quarta-feira, 15 de julho de 2009

Conseqüências de Viver Sem Tireóide


São algumas as diferentes causas que podem levar à retirada total da glândula tireóide. Diagnósticos de câncer, principalmente os tipos mal diferenciados, nódulos suspeitos de malignidade, bócios de tamanhos avantajados que comprimem estruturas fisiológicas importantes ou bócios mergulhantes, que invadem a cavidade torácica, são algumas delas.
Pode-se viver sem a tireóide? Sim. Desde que se faça a reposição sintética dos principais hormônios produzidos por ela: Tiroxina, o T4 e, em alguns casos, Triodotironina o T3. A conseqüência mais comum da tireoidectomia total é o hipotireoidismo. A adesão ao tratamento repositor é calculada pelo médico geralmente, baseando-se nos valores dos testes de T4 e TSH. Porém, os médicos devem considerar que cada paciente tem "sua" dose individual de hormônio da tireóide com a qual se sente bem e que o tratamento com L-Tiroxina deve ser cuidadoso para evitar-se excesso deste hormônio na circulação, que poderá levar ao hipertireoidismo exógeno. A tireóide produz ainda um hormônio denominado Calcitonina que atua na distribuição do cálcio no organismo, e que com a extirpação da glândula, cessará sua secreção. O ato cirúrgico pode levar à lesão de pequenas glândulas paratireóides que regulam o metabolismo do cálcio na circulação e nos ossos pela produção do hormônio PTH. Em boa parte dos pacientes operados existe queda do cálcio no sangue com sintomas de formigamento, contração muscular e perda de cálcio nos ossos fazendo-se, portanto imprescindível à reposição cálcica nestes casos. Pode ocorrer também certa rouquidão por lesão dos nervos das cordas vocais, que será transitória ou permanente de acordo com o nível da lesão sofrida. A vida sem tireóide exige um acompanhamento periódico com endocrinologista e quando necessário ajuste das doses de levotiroxina.

http://www.indatir.org.br/noticias_veja7.htm

Um comentário:

  1. Gorda que come pouco23 de maio de 2014 10:36

    Infelizmente após uma tireoidectomia,mesmo tomando os respectivos hormônios,(LEVOTIROXINA 200 mg) e ingerindo 1300 calorias diárias, continuo obesa mórbida.Sempre tive problema de tireóide,assim como muitas pessoas obesas os tem e são discriminadas e julgadas como comedores compulsivos sem força de vontade.Este desabafo é um tapa na cara daqueles "magros de ruindade" que nos julgam sempre.A medicina está muito atrasada quanto a cura da obesidade.

    ResponderExcluir